glossário da precificação

O monitoramento da concorrência e precificação dos produtos são ações estratégicas para lojas virtuais. Com eles será possível identificar gaps de preço e como e quando ocorre a canibalização de preço no mercado, afinal, assim será possível encontrar a melhor rentabilidade para cada um dos produtos comercializados.

No caso da indústria, esse tipo de análise é fundamental para o branding e posicionamento da marca, por isso, é preciso estar de olho no furo de preço, além de outros indicadores como selll out, produtos indisponíveis ou removidos. Já para os sellers do marketplace, será necessário realizar o monitoramento e inteligência de marketplace, só assim será possível desenvolver estratégias para se tornar buy box.

Os parágrafos acima funcionam apenas para ilustrar a pluralidade de termos utilizados quando falamos de preço, precificação e monitoramento de lojas virtuais. E pensando em ajudar os gestores a compreender essas palavras, criamos o Glossário da Precificação, que tem como objetivo se torna um guia básico de consulta para aquelas situações em que você desconhece um termo utilizado nesse mercado. Boa leitura!

 

Buy box espaço dedicado à melhor oferta de um produto no marketplace. Em nosso blog já publicamos um post sobre o que é o buy box.

 

Canibalização – Ocorre quando o varejo queima a margem do produto, a fim de se desfazer do estoque e/ou vender mais, ou com o objetivo de prejudicar as vendas de outro produto da concorrência de uma categoria inferior.

 

Capilaridade – A capilaridade é a análise do alcance de uma marca por meio da distribuição de seus produtos no mercado. Exemplo: monitoro 10 lojas, mas só tenho produtos em 3 lojas (capilaridade baixa). Tenho um portfólio de 100 produtos, porém dentre essas 3 lojas só tenho 10 produtos em cada (capilaridade péssima).

 

EAN  (European Article Number) – É  o código de barras de um produto

 

Furo de preço – Quando o varejista não respeita o limite mínimo e máximo imposto pela indústria. Por exemplo, o item deveria ser vendido em uma faixa entre R$ 100 e R$ 150, mas é comercializado por R$ 90, ou R$ 180. Nos dois casos há o furo de preço, tanto para baixo, quanto para cima.

 

Gap de preço – Diferença entre o maior e menor preço do mesmo produto cobrado em diferentes lojas. Por exemplo, determinado smartphone custa R$ 1000 em um concorrente, e na sua loja o produto é vendido a R$ 900. Nesse cenário, o gap de preço é de R$ 100,00 ou o equivalente a 10%

 

Marketplace – Canal de venda oferecido pelas principais lojas virtuais do mercado, como Americanas.com, Submarino e Shoptime. Ao utilizá-lo, diferentes perfis de empresas podem exibir e comercializar seus produtos em sites reconhecidos como estes, pagando apenas uma comissão por venda realizada.

 

Matching – É o processo de se encontrar URLs referentes a um determinado produto em diferentes lojas, e então relacioná-los a dados compatíveis com os de outra base de dados. No caso da Sieve, o matching se dá entre os produtos cadastrados em nosso data base e identifica exatamente quais URLs nosso robô deverá acessar em diferentes e-commerces e marketplace para coletar os preços de um mesmo produto em todos esses endereços. Caso queira saber a origem dos dados coletados pela Sieve, acesse esse texto.

 

Monitoramento de marketplace – Ferramenta oferecida pela Sieve para analisar o comportamento de outros sellers dentro dos marketplaces. Dessa forma, é possível desenvolver uma estratégia de preço assertiva para melhorar o desempenho das vendas.

 

Produto indisponível – É o status de quando o produto não se encontra disponível para venda no momento, portanto não será possível informar qual o seu preço atual.

 

Produto – não tenho: é quando um produto é monitorado em outras lojas, mas o próprio e-commerce que faz o acompanhamento não o comercializa.  

 

Produto removido –  é quando o produto já foi detectado em determinada loja, mas quando a Sieve tenta acessar a url o produto não é encontrado ou a página está fora do ar.

 

Produto único disponível: quando apenas a loja que acompanha seus concorrentes possui determinado produto.

 

Rentabilidade do produto – Margem do produto. Ou seja, o quanto se ganha com a venda do item descontando todos os seus custos (compra, transporte, manutenção, armazenamento etc.)

 

Sell out – Volume de vendas

 

Seller Nome dado às empresas (varejistas, distribuidoras, fabricantes, representantes) que vendem dentro de um marketplace.

 

SKUs (Stock Keeping Unit) Unidade única de um produto. Um mesmo produto pode ter variações. Por exemplo: Smartphone X100 nas cores Verde, Amarelo, Branco e Rosa – cada cor diferente do mesmo produto corresponde a um SKU.

 

URL – Link do produto no site (endereço do produto)


Compartilhe essa postagem

Glossário da precificação e monitoramento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *