De que forma funciona o módulo comparador de imagem da Sieve?

*Clique nas imagens para visualizar melhor 🙂

A Sieve, principal software de inteligência de preço do mercado nacional, já vem, há alguns anos, ajudando diferentes perfis de varejistas a desenvolver as melhores estratégias de preço. Com isso, ela tem auxiliado esses mesmos varejistas a se tornarem mais competitivos em um mercado cada dia mais concorrido – e que movimentou mais de R$ 40 bi em 2015.

Hoje, a empresa já expandiu sua área de atuação e as soluções oferecidas atendem também a indústria, que pode contar com a Sieve para o monitoramento do conteúdo digital de seus produtos em lojas virtuais.

Dentre as funcionalidades estão o monitoramento da flutuação de preço dos itens cadastrados, do nome, da descrição e das imagens utilizadas. Nesse texto, vamos falar especificamente sobre como funciona o módulo comparador de imagens da Sieve e como ele auxilia marcas a identificarem de que forma os produtos são apresentados pelos varejistas online.

O comparador de imagens da Sieve

O comparador de imagens da Sieve tem como foco principal analisar as imagens utilizadas pelo e-commerce e, com isso, identificar se elas estão dentro dos critérios estabelecidos pela marca. Para que isso seja possível, será preciso definir uma imagem gabarito para cada um dos produtos. Essa imagem irá servir como parâmetro para as buscas realizadas pelo crawler da Sieve.

Como funciona a análise de imagens na prática?

Ao optar pela utilização desse módulo, o fabricante precisa preencher o gabarito com diferentes informações, dentre elas o upload da imagem do item. Quando o robô começar a realizar as buscas nos sites monitorados, isso irá geraruma planilha com a análise generalista sobre a quantidade de produtos monitorados em cada uma das lojas definidas no escopo do projeto. Além disso, será possível consultar a quantidade de itens com imagem certa e errada em cada uma dessas lojas.

Na imagem abaixo podemos ver um exemplo desse relatório:

Im1

Para que a indústria consiga analisar cada um dos casos, basta clicar na barra de imagens certas ou erradas para a loja correspondente.

Por exemplo: ao clicarmos na barra de imagem certa,, será apresentado um painel como o da imagem abaixo:

im2

Observe que as imagens localizadas à esquerda são as definidas pela indústria e à direita estão aquelas que são utilizadas pelo varejista. Se notar, todos os itens estão marcados como certos. Agora, verifique a imagem abaixo:

im3

Não temos uma imagem propriamente idêntica à definida pela indústria, mas vale destacar que a indústria pode validar uma imagem de forma manual caso, para ela, a foto esteja dentro de parâmetros aceitáveis – e isso pode ser feito simplesmente clicando sobre a imagem, como na figura abaixo:

im4

Na primeira parte da imagem, podemos notar que existe diferença entre a imagem definida pela indústria e a utilizada pelo varejo. Mas se a marca entender que essa imagem ainda pode ser considerada como certa, só é preciso clicar sobre ela e, assim como na ilustração, “marcar como certo”.

 

Ficou alguma dúvida sobre como monitorar a imagem de seus produtos em lojas virtuais? Você pode saber ainda mais acessando o Aprenda Sieve, uma plataforma de ensino digital que auxilia indústrias e lojistas a tomarem as melhores decisões com a ferramenta da Sieve.

Comentar! Posted in Aprenda Sieve

Insights de mercado para varejistas e indústrias

Sem Título-1

No ramo industrial, há vários desafios em relação ao mercado, como posicionar produtos, estabelecer estratégia de pricing, monitorar a exibição dos produtos em e-commerces e outros pontos que “queimam os neurônios” dos gestores para serem resolvidos..

Entre os varejistas que comercializam estes produtos isso não é diferente: os desafios mudam, mas eles ainda estão ali. Pricing e foco em aumentar as vendas são a ordem do dia (de todos os dias).

Essa comunicação entre ambos é essencial para a indústria que espera entender como seus produtos andam sendo divulgados, se a sugestão de preço é respeitada, se nome e imagens são padronizados e as descrições dos produtos trabalham as keywords necessárias para a indústria se posicionar melhor. Por isso, contar com uma plataforma como a da Sieve, que faz esse intercâmbio entre todos, faz toda a diferença.

Para o varejista, uma vantagem é poder gerenciar os valores de produtos, compará-los com os de concorrentes que disponibilizam abertamente informações de preços nos e-commerces e marketplaces. Fora isso, na Sieve, ele também pode analisar a flutuação de vendas e receitas, definir regras de precificação e efetuar operações em lotes.

No caso da indústria, ela acompanha tudo o que precisa de seu produto. E o mais legal é que, tanto ela quanto o varejista, podem obter excelentes insights de mercado a partir dos dados coletados pela plataforma. Os dados podem apontar tendências, oportunidades ou a necessidade de reajustes mais sólidos ou sazonais.

Ter estes insights de mercado pode significar mudanças mais estratégicas, como aumentar o preço quando o mercado parece estar disposto a pagar mais caro por um produto, entender efeitos da sazonalidade, identificar a falta de um produto em um lojista (na indústria) ou na concorrência (para os varejistas).

Na verdade, este é um dos pontos que mais elevam o trabalho da Sieve: a possibilidade de fazer a precificação e gestão de forma organizada, mas propondo noções sobre o comportamento de um produto e toda a sua dinâmica na oferta, concorrência e procura.

Além de todos esses insights de mercado presentes nos dados exibidos pela Sieve, o público conta ainda com um espaço com textos, estudos de caso e ebooks sobre isso também no Aprenda Sieve, que explica como é possível obter ainda mais resultados na Sieve e fornece dicas sobre o mercado.

Alguns estudos de mercado que estão por lá são:

  • Ebook “Como monitorar o conteúdo digital no e-commerce de A a Z “
  • Estudo de volta às aulas
  • Como sua loja pode vender ainda mais na Black Friday
  • Estratégia de pricing para fabricantes
  • Pricing e disponibilidade com foco em marketplace
  • Estudo estratégico por segmento: editoras de livros

Alguns cases de sucesso disponíveis são:

  • Carneiro Music – este é o case de um varejista especializado em instrumentos musicais com fama de ter preços muito superiores aos da concorrência no ambiente online, enquanto em suas lojas físicas isso não ocorria;
  • Cigame – o case deste grande player do setor de materiais elétricos, ajuda a entender a operação inicial de uma loja virtual de alguém que já tinha uma loja física;
  • Hipervarejo – este estudo observa como acompanhar as movimentações de seus concorrentes, mais de perto e de forma automatizada, o ajudou a entender estratégias da concorrência quando o assunto é precificação.

Qualquer pessoa poderá acessar esse material gratuitamente, por meio de um cadastro, no Aprenda Sieve e, assim, obter os insights de mercado que poderão ajudar a alavancar seu negócio!

Comentar! Posted in Aprenda Sieve | Tagged ,

Como ocorre o matching da Sieve?

matching_pairs-resized-600

A Sieve oferece à indústria uma série de possibilidades para a análise do comportamento de seus produtos em lojas virtuais. Com essas informações, é possível, dentre outras coisas, entender como as lojas costumam apresentar a descrição e nome do produto, comparando se elas seguem as recomendações da fabricante. Também é possível monitorar quem tem precificado fora da faixa definida como ideal, o chamado furo de preço.

Entretanto, para que você tenha dados estratégicos e consiga tirar proveito da ferramenta, é preciso que o matching funcione. Aqui é que a Sieve se destaca, já que um dos seus maiores diferenciais com relação à concorrência é justamente o seu processo de matching, que oferece a maior taxa de assertividade do mercado.

Mas, você sabe como ocorre o matching da Sieve?

Nesse post, vamos explicar como nosso sistema confirma as informações inseridas pelo fabricante e entrega as análises mais assertivas do mercado.

O que é matching?

A tradução de matching é justamente: correspondente / equivalente. Nele, dois itens, objetos ou pessoas são comparados para identificar se têm perfis ou outras semelhanças que os tornem parecidos dentro de determinados parâmetros. No caso da Sieve, o matching é o processo de buscar a URL correspondente a um produto nas lojas virtuais que serão analisadas. Ele é o início do processo. Essa conferência é necessária para evitar falhas com o robô que vai coletar as informações diariamente.

Como funciona o cadastro do produto?

Para o cadastro, precisam ser levantadas informações básicas do produto, como nome, características e imagem. Essas informações contribuem para que seja feita a checagem dos itens, para, como já dissemos, evitar que sejam feitas análises com parâmetros errados. Uma forma de tornar isso mais fácil é por meio do código EAN (Número de Artigo Internacional), um código de barras de 13 dígitos utilizado em todo mundo para descrever os produtos de forma padronizada. O EAN só não é adotado no Canadá e na Europa, onde se utiliza o código UPC, de 12 dígitos.

A utilização do EAN facilita inclusive a identificação de produtos que são da mesma linha e modelo, mas com características diferentes – celulares com memória de 8 e 16 GB, por exemplo. Embora existam sites que optem pela utilização de diferentes URLs nesses casos, alguns ainda não diferem a URL, criando apenas a opção de escolha. Por isso, o matching da Sieve precisa ser feito de forma personalizada para maior assertividade dos produtos.  Essa personalização também é necessária em cenários em que a loja também não realiza o cadastro do EAD. Por isso, é importante analisar essas variáveis e, com isso, não impactar na forma como os dados são apresentados.

Validação de matching pela indústria

O matching é realizado por um processo que envolve algoritmos, softwares e diferentes áreas da Sieve, e que contribui para a apresentação de resultados mais assertivos. Para garantir a lisura desse processo e torná-lo mais transparente, existe a possibilidade do próprio fabricante fazer a conferência. Para isso, ele precisa acessar o módulo “Análises” e clicar sobre o produto que pretende fazer a checagem. Será possível clicar em todos os links que estão sendo monitorados e saber se as descrições batem com as características que precisam ser monitoradas.

Para aprender mais sobre os serviços da Sieve e entender como tirar melhor proveito da ferramenta, basta acessar o Aprenda Sieve, uma plataforma criada para que os profissionais que utilizam o sistema da empresa possam se aprofundar e tirar o máximo proveito das funções da ferramenta.

Programando alertas no sistema da Sieve

Clique nas imagens para ver melhor 🙂

Acompanhar o comportamento da concorrência é importante para todos os perfis de negócio. Trata-se de uma atividade estratégica para entender como se comporta o mercado e, assim, tomar ações para aproveitar todas as oportunidades que surgirem.

Pensando nisso – e sabendo da necessidade dos lojistas – a Sieve desenvolveu um módulo que permite receber alertas sobre o comportamento de seus produtos e da concorrência. O processo é bem simples: basta acessar a ferramenta Sieve e clicar sobre a Aba Alertas, conforme exemplo abaixo:

Imagem 1

Após selecionar “Gerenciamento” é preciso clicar sobre o botão “mais” localizado no canto direito superior (imagem abaixo).

Imagem 2

O usuário será direcionado à seguinte tela:

Imagem 3

No painel acima, é possível definir quais os critérios utilizados para que o varejo receba alertas. Abaixo descrevemos cada um dos critérios:

Status Anterior e Status Atual: o lojista vai identificar o comportamento do produto dentro de um determinado padrão. Por exemplo, ele quer saber em quais produtos estava perdendo no preço (status anterior) e que está ganhando (status atual). Nesse caso, sempre que o produto que ele tinha o maior preço estiver sendo vendido por um preço menor, será enviado a ele um alerta. Também é possível inverter a ordem desses critérios ou utilizar outros, conforme lista abaixo:

  • Ganhando
  • Empatando
  • Perdendo
  • Único disponível
  • Sem concorrentes
  • Indisponível
  • Não tenho
  • Removido
  • Processando

Valor de referência: nesse caso, você precisa definir se quer monitorar o preço parcelado ou o valor à vista.

Destinatário: quais os e-mails que irão receber as notificações. Vale destacar que podem ser criados diferentes alertas, que podem ser recebidos por pessoas diferentes.

Produtos: são escolhidos os grupos de produtos que devem fazer parte dessa análise. É possível receber alertas por categoria, marca ou outros perfis personalizados.

Agora que você já sabe como criar uma alerta sobre o comportamento de seus preços comparados aos da concorrência, que tal aprender sobre todas as análises que a Sieve pode proporcionar ao seu negócio?  Para isso, basta acessar o Aprenda Sieve.

O Aprenda é uma plataforma desenvolvida para que os profissionais que utilizam o sistema da Sieve possam tirar o máximo proveito ao utilizá-la.



Copiar